sábado, 16 de maio de 2009

Atravessar Portais e ir mais e mais e... exercitar a Centelha Divina


Uma das provas de que estamos conectados a uma Energia Superior, sempre desperta e disponível, e que atende aos desejos da Alma e não os do Ego é o de agir diariamente a nosso favor (com humildade e empatia plena).

E por mais que nos irritemos quando algo inesperado, sem mais nem menos acontece (será isso mesmo?), poder (sim... Poder do verbo poder!) buscar numa centesimal fração de segundo essa conexão com o Eu Superior para pedir-lhe que ilumine a Mente, aqueça o Coração, coordene o Corpo e nos aprume de volta no Centro.

Uma Centelha Divina!


Como sempre digo, algo simples e difícil... muito simples e extremamente difícil, concordam?
Alguns acontecimentos recentes têm me posto à prova de que o que acima falei é um direito e um dever que, como Seres Humanos, neste momento de rápidas mudanças universais que vivemos, precisamos exercitar.

Exercitar profundamente.
Exercitar conscientemente.
Exercitar diariamente ou noturnamente, como é meu caso, nesse momento de minha vida.
Exercitar sempre, tornar isso um hábito de Vida.

O fato óbvio de necessitarmos obter resultados concretos, físicos, palpáveis (portanto materiais, terrenos) somado aos resultados etéreos (portanto espirituais, energéticos) e aos emocionais (portanto mentais e do coração) nos fazem, se não estivermos plenamente conectados aos nossos Eus e ao Universo, escapar dessa Centelha Divina e ai...

Acabamos por nos desequilibrar internamente e passamos a agir com o Ego, que como sabe-se, atua de forma egóica, egocêntrica e ai o resultado final fica comprometido, pela ação de metade de nosso Ser.
E compromete forte e sério.
E atinge muito mais que nós, atropela e machuca outros Seres (animados e inanimados) com consequências nada agradáveis para todos.

Hoje sei que para se buscar e mais ainda, se manter essa Centelha Divina plugada e pulsando, muita disciplina e força de vontade é necessária. 
Não mais é possível e suficiente uma breve oração, um sinal da cruz ou se "lembrar" que um Ser Supremo existe "nesse instante de irritação" e depois um... até logo!

Precisamos sim, exercitarmo-nos com o Universo, assim como nos exercitamos nas atividades profissionais, quando nos movimentamos pela Mãe-Terra, quando fazemos atividades físicas, quando desenvolvemos conhecimento ou quando realizamos hábitos cotidianos.


É um processo de atravessar portais e ir mais e mais e...
Descobrir que realmente possuímos uma natureza básica que é dualista.
Somos divididos pela nossa própria existência na Terra.

Somos seres humanos que tentam ser espirituais. Somos seres espirituais que tentam ser seres humanos.
E exercitar essa dualidade, para aceitarmos nossa natureza humana como ela é enquanto buscamos a perfeição da unicidade (cada um de nós é parte viva e integrada com o Universo).
Syn! Assim seja!
.
"Precisamos aprender a oferecer ao mundo um modo de ver as coisas que respeite tanto o desejo do ego, de se tornar santo, quanto o verdadeiro prazer da alma, de se tornar realmente humana."
Jacqueline Small. Fonte: Reiki Arquetípico_Dorothy May

PS: Se gostou, compartilhe com familiares, amigos e nas redes sociais. Se tiver dúvidas ou queira compartilhar suas sensações, deixe seu comentário e conversamos. Syn! Vibro que aprecie muito!

curta.contate.siga.vamos.juntos
     

Nenhum comentário:

Postar um comentário